19 de jan de 2011

I GOT MY VISA

Meninas, 

Irei postar como foi o meu dia V, faz um tempinho, mas acho que vale a pena. Primeiramente quero agradecer muito a Deus, tenho certeza que ele me abençoou o tempo todo e fez com que eu entendesse o que o Cônsul dizia e muito mais que isso a cada passo que dou adiante, sei que ele está comigo e que sem sua graça e permissão nada disso seria possível. Obrigada Senhor!

Minha entrevista foi no dia 14/02:
No dia 13/02 eu fui para casa da Débora em Piracicaba e fui super bem recebida lá ( thanks Dé e familia), de Piracicaba fomos para Santo André na casa da Bruna que nos recebeu super bem também ( adorei os Pais da Bruh também). Ficamos conversando e assistimos um tracho de um documentario super bom que a Bruna colocou pra gente ( A Lei da Atração) quando terminamos já era 2:30 da manha. saímos da casa da Bruh  umas 4:50 ... chegamos lá umas 5:30... haviam algumas pessoas já na fila... 
Eu estava muuuito tensa por causa do meu inglês precario e só de entrar na fila eu já sentia friozinho na barriga hehe ... mas eu ainda estava calma, papo vai papo vem. O segurança libera a entrada do pessoal, pedindo aos gritos para deixar o agendamento nas mãos. Um moça conferiu o meu agendamento no portão com uma máquina de leitura ótica. Ainda na fila veio uma mulher até que simpática, pedindo para deixar os formulários, foto e a taxa do citibank fora da pasta de documentos, então eles conferem se os formulários estão preenchidos e assinados corretamente. Ainda em fila, você passa no detector de metal não pode entrar com celulares, controle de carro e ne carregador de celular ( né Deh??? hehe)  então achamos melhor deixar a bolsa no carro e entrar só com a pasta de documentos. Após tudo isso você está dentro do consulado, segue a faixa amarela até encontrar mais uma fila. Nessa hora você está no local das entrevistas,
Uma outra mocinha pergunta o tipo de visto que é o seu e te dá uma senha e você continua na fila para a pré-entrevista. A atendente fez umas perguntas e me pediu para eu aguardar... depois fiquei aguardando no painel vermelho a minha senha para as digitais, quando chamou minha senha lá fui eu, primeiro os quatro dedos da mão esquerda, depois os quatro dedos da mão direita e por último os dois dedões... aguarda novamente sentada em um banco eu era a treceira, quando as senhas começaram a aparecer no painel azul para as entrevistas, nessa hora meu coração já batia disparado. Quando senha 4003, guichê 14, era a minha e lá vai eu com minha pasta de documentos em mãos, coração disparado e um medo enorme do cônsul . Segue a entrevita:
Eu: oi ( desde o começo tudo em inglês)
Cônsul : Você vai ser au pair?
Eu: Sim
Cônsul : Pra onde vc vai?
Eu: New Providence , NJ
Cônsul: O que vc faz aqui no Brasil?
Eu: Eu trabalho em escola de educação infantil ....
Cônsul: ***********
Eu: Sorry
Cônsul: O que vai fazer quando voltar retornar ao Brasil?
Eu: Aaaah eu vou continuar meu curso e .....
Consul: Quanto tempo falta para terminar o curso? ( eu acho que foi essa a pergunta nao tenho certeza)
Eu: faltam ....
Consul: Digita muito tempo
Cônsul: Me entrega uma ficha laranja e diz: pague o sedex e muito obrigada.
Eu: Obrigada!

Paguei o Sedex e estou aqui super ansiosa aguardando o visto chegar, pois a fixa parece não ter caido ainda heheh e acho que só terei certeza mesmo quando tiver com o passaporte com o visto em mãos. 

Meninas, muito boa sorte pra vocês.

28 de nov de 2010

De repente

De repente meu coração apertou. De repente percebi o quanto durante um tempo eu sofri e carreguei dores sozinha. E eu vi você. Você estava lá no fundo da caixa. Você e seu coração incolor, que me faziam acreditar que eu era a responsável pelas tristezas que meu coração chorava. E vi todas as minhas dores escondidas. Todos os meus choros abafados. Toda minha solidão. Tudo numa caixa que pesava, e machucava minhas mãos. Vi você como nunca tinha visto antes. Alguém que me machucava. Alguém que eu desconhecia.
E te desejei toda minha tristeza…
Na caixa guardei todas as noites que eu não dormi. Todos os dias que você não chegou. Todos os telefonemas que não recebi. A dor de precisar de você. A dor de precisar da sua voz no meu ouvido. A dor de precisar te ver. A dor de chorar de saudade. A dor da culpa. A dor da espera. A dor de acreditar num coração falido. A dor da mentira. A dor de precisar ser forte quando estava mais fraca. Quando você mais me desamou quando eu precisava ser mais amada.
Te desejo cada dor do meu coração. Por cada palavra de amor que eu te disse. Por cada sorriso sincero. Por amar você com a certeza que seria feliz para sempre e infinitamente. Quando achei que a vida não seria nada sem a nossa vida.
Por todos os nossos sonhos em vão.
Sonhos que foram apenas meus.
Acho que te inventei para mim.
Talvez um dia eu me perdoe ou tente amenizar a culpa de ter desejado todo amor que há nessa vida.
M. B.

20 de nov de 2010

I want a new perspective

Quando um amor vai além do que é permitido sentir, a dor é maior. Quando a dor desse amor vem vindo por parcelas, parece que quando for vir a próxima a anterior já está totalmente curada. Mas e quando chega a hora em todas as feridas anteriores vão sendo abertas e novas feridas sendo feitas?

Não sei como tudo foi chegar a esse ponto. Eu não queria. Mesmo.

Mas como o mundo gira, coloca tudo em seu devido lugar, deve ter um sentido para tudo isso, certo? Cada um com suas escolhas e sofram as consequências sozinhos. Cada um que cuide das SUAS feridas. Feridas que com o tempo vai cicatrizar. Mas como uma cicatriz, ela vai fica sempre marcada em você.

Dizer o que sinto agora é totalmente impossível. É muita dor. Eu não esperava por isso, até que aconteceu e aquela coisa de PRA SEMPRE, acabou.
O PRA SEMPRE, SEMPRE ACABA com certeza!

Eu sei que não sou a primeira a dizer isso... Mas quando estamos assim o que nos resta dizer? O que nos resta fazer?

O que resta é seguir em frente, passo a passo com quem te faz realmente bem. Quebrar a cara faz parte da vida, só não queria que fosse assim.

4 de nov de 2010

Primeiro Post!

Bom! Finalmente eu tenho um blog! E deu muito trabalho pra ficar do jeito que eu queria... (Graças às meninas lindas do skype deu tudo certo!) Fiz esse blog pra ser igual às outras Au Pairs e contar um pouco do meu processo. Então... Tudo começou em Maio, decidi que ia participar do programa, já conhecia um pouco de tanto fuçar em outros blogs, então, fiz a inscrição e comecei a correr pra preencher meu Dossiê. Eu já tinha experiência suficiente, mas resolvi fazer mais, então começei a busca por alguma instituição ou coisa do tipo. Levei alguns não, mas no fim deu certo, consegui uma escolhinha de educação infantil. Foi muito legal. Bom comecei a correr atrás de toda papelada e só  terminei de preencher o app em Setembro, no mesmo dia que entreguei tive que responder um questionário enorme, fazer entrevista com a moça da agencia e ainda tinha o Itep (que por sinal foi um desastre, eu fiquei muuuuito tensa e sai da sala antes mesmo de terminar e adivinhem??? Tive que refazer em um outro dia, mas acabou dando tudo certo!!!). O resultado do Itep saiu dia 16/09 e meu app só foi ficar on para as famílias dia 19/10. 
Após quatro dias on recebi o contato de 2 familias e depois de muuuitos emails, 9 dias depois de ficar on eu tive meu Macth!  So happy  =)
UFA! Ainda tem muita coisa pra eu me preocupar, muito preocupada com o dia V... Mas se Deus quiser vai dar tudo certo! Bom, por enquanto é só isso... Beijos pra todos!

P.s. Eu quero agradecer muuuito a meu namorado que tem me apoiado muuuito desde o inicio!!!